Transtornos do Neurodesenvolvimento e a Cognição Social

Transtornos do Neurodesenvolvimento e a Cognição Social

Primeiramente, vamos compreender a cognição social, que são as habilidades de identificação e adequação do comportamento, utilizando como base seleção de informações socialmente relevantes, avaliadas dentro do contexto em que o indivíduo se encontra. Estas habilidades começam a ser desenvolvidas nos indivíduos desde crianças como, por exemplo, a de atenção compartilhada, relacionada à capacidade de dirigir a atenção a um ponto em comum com a qual estamos interagindo.

O processo de cognição social vai se aprimorando de acordo com o crescimento da criança. No entanto existem aquelas, que nesse processo, descobrem transtornos de neurodesenvolvimento, como Autismo (TEA) e Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), por isso, se criam novos métodos de ensino que estimulem este desenvolvimento cognitivo de uma forma diferenciada e mais efetiva.

Para estes casos, se faz necessários estímulos como:

– Olhar os outros nos olhos;

– Compartilhar brinquedos;

– Dizer, ”por favor,” e “obrigado”;

– Esperar a vez na conversa;

– Perguntar como outra pessoa está.

Estes estímulos devem ser responsabilidade dos pais e/ou responsáveis, além de serem trabalhados nas escolas em conjunto, pois a cognição social é algo que pode ser ensinado e extremamente necessário para o desenvolvimento e interação social, preparando as crianças com déficit para as demais situações que irão enfrentar ao longo da vida.

Além desse trabalho familiar e nas escolas, profissionais de psicologia também podem atuar nesse desenvolvimento, analisando padrões que estabeleçam relação entre o comportamento e os aspectos com os quais ele está relacionado para, assim, lidar com o problema de forma mais ampla. Portanto, a psicologia tem que tentar ir além de estabelecer comportamentos que se manifestam em certas condições, mas buscando compreender os mecanismos de forma mais abrangente que operam na mente da criança, com base nos quais o indivíduo manifesta aquele comportamento em determinada condição.