Principais pontos que um gestor deve saber na área da saúde

Principais pontos que um gestor deve saber na área da saúde

Trabalhar como gestor na área da saúde é uma tarefa de peso. A complexidade dos processos, o excesso de informação e até a pressão por resultados geram um estresse absurdo sobre o indivíduo. Porém, pode-se aliviar a carga dominando os principais pontos da profissão.

Um hospital é um ambiente complexo. São milhares de coisas acontecendo ao mesmo tempo, e a maioria está sob as responsabilidades do gestor. Dessa forma, qualquer pequeno problema de gestão pode acarretar em um problemão.

Veja abaixo os principais conhecimentos e habilidades que os gestores da área da saúde precisam dominar.

Boa leitura!

1. Um gestor deve saber a hora certa de ir às compras

A área da saúde consome toneladas de insumos e materiais o tempo todo. Dessa forma, os gestores de hospitais, por exemplo, devem saber a hora certa de ir às compras. Além disso, saber em detalhes o que será comprado também é vital nessa momento.

Alimentos hipercalóricos, equipamentos de proteção individual, material para procedimentos cirúrgicos e assim por diante devem estar na lista. Porém, outro ponto importante diz respeito a quantidade desses produtos. É por isso que a área da saúde é complicada de gerir.

2. Os fornecedores são importantes

Manter uma boa relação com os fornecedores permite que o estabelecimento fique na ativa. Aliás, apenas isso não basta: o gestor deve ficar atento às oportunidades que aparecem no mercado, assim como novos fornecedores.

Uma empresa da área da saúde funciona como qualquer outra empresa, só que com mais burocracia e protocolos — e gastos desnecessários. Assim, quem faz a gestão deve prezar pelo corte de custo de forma inteligente.

Tomando o exemplo de um hospital, diminuir o preço de um determinado produto em R$ 0,10 pode ser muito interessante. Lembre-se que o volume de compra é muito grande!

3. Cuide da gestão de processos

Existem toneladas de processos ocorrendo a todo o momento em empresas da área da saúde. Documentos, laudos médicos, notas fiscais de aquisição, protocolos e coisas do gênero devem ficar sob os cuidados do gestor.

Os médicos precisam encontrar os laudos com facilidade. Além disso, os documentos enviados para o sistema precisam satisfazer alguns critérios. Outra coisa importante diz respeito ao armazenamento de notas fiscais.

Fora isso, o volume de dados deve ser devidamente processado e armazenado. Dessa forma pode-se estudá-los e encontrar maneiras de cortar custos dentro da empresa. Às vezes, por causa da complexidade de um hospital, o dinheiro acaba sendo mal-empregado por conta da má gestão.

4. De olho na escala dos profissionais

Cuidar dos produtos, insumos e materiais de uma empresa na área da saúde é fundamental, mas também há o elemento humano. De fato, grande parte do que acontece em um hospital é feito pelos profissionais.

Além disso, existem profissionais-chave que, quando estão ausentes, alteram a rotina dentro do hospital drasticamente. É por isso que a escala dos profissionais é algo delicado e deve ser feita com atenção.

Mensure seus colaboradores não apenas pelas horas de trabalho, mas também por sua atuação dentro da empresa. Isso facilita na hora de montar as escalas, o que evita diversos problemas.

5. Contratos e licitações devem passar pelo gestor

Uma empresa na área da saúde está sempre em busca de corte de custos e aumento da qualidade. Aliás, cortar custos e aumentar a qualidade é o ideal dentro de um hospital — e é uma das tarefas dos gestores.

Tome cuidado: não é porque a empresa X é mais barata que a Y que você deve contratá-la. Leve em conta todo o histórico de atuação da empresa antes de fechar qualquer contrato.

Em geral todas elas vão prometer as mesmas coisas, mas apenas algumas vão cumprir as promessas. Procure pelas que entregam o trabalho requerido.

6. Monitore o descarte de materiais

Existem normas e protocolos que apontam a forma correta de descarte de materiais médicos. Por sua periculosidade, esses materiais precisam de alguns cuidados adicionais, e você deve levar isso em consideração.

Só para exemplificar, o acidente envolvendo radiação em Goiânia teria sido evitado se os protocolos tivessem sido seguidos. Porém, naquela época eles não estavam bem estruturados como hoje — o que serve como desculpa.

Como todos os protocolos foram testados e aprovados por diversos órgãos ao redor do mundo — e estão disponíveis gratuitamente para você —, alegar que não os conhecia, perante os jurados, não vai dar certo.

Mantenha sempre profissionais treinados em proteção e descarte dentro do hospital. Além disso, tenha uma ótima segurança de resíduos principalmente se seu hospital trabalhar com medicina nuclear.

Por fim, trabalhe apenas com empresas que realmente sabem o que estão fazendo. Antes de assinar contratos, consulte um profissional que entenda do assunto. Aliás, visite o local de trabalho da empresa junto com esse profissional e observe todos os processos de lá.

Ser um bom gestor não é tarefa fácil. Você precisa trabalhar duro todos os dias para manter milhares de processos em pleno funcionamento. O segredo é manter a calma e usar seus conhecimentos.