Diferença da atuação do psicólogo em contexto clínico e jurídico

Diferença da atuação do psicólogo em contexto clínico e jurídico

Ainda que o psicólogo esteja pautado no mesmo embasamento científico, faça utilização das mesmas técnicas e métodos de avaliação, as atuações no campo forense e clínico diferem-se em muitos pontos e é importante entender quais são e o que é dever do profissional em determinada área.

O papel desempenhado pelo psicólogo no que tange ao contexto jurídico é atuar no âmbito da Justiça centrando sua atuação na orientação do dado psicológico repassado aos operadores da justiça. Atua principalmente como perito judicial nas varas cíveis, criminais, Justiça do Trabalho, da família, da criança e do adolescente, elaborando laudos, pareceres e perícias, para serem anexados aos processos, a fim de realizar atendimento e orientação a crianças, adolescentes, detentos e seus familiares.

Quanto ao contexto clínico, a Psicologia Clínica tem como pressuposto atuar na área específica da saúde, em diferentes contextos, e através de intervenções que visam reduzir o sofrimento do homem, levando em conta a complexidade do humano e sua subjetividade. Estas intervenções tanto podem ocorrer a nível individual, grupal, social ou institucional e implicam em uma variada gama de dispositivos clínicos já consagrados ou a serem desenvolvidos, tanto em perspectiva preventiva, como de diagnóstico ou curativa.

Ainda apontando algumas diferenças das atuações do profissional, podemos ainda citar a Avaliação Psicológica enquanto especialidade do profissional em Psicologia. De acordo o Conselho Federal de Psicologia (2007), a Avaliação Psicológica é um processo técnico e científico realizado com pessoas ou grupos de pessoas que, de acordo com cada área do conhecimento, requer metodologias específicas. Ela é dinâmica, e se constitui em fonte de informações de caráter explicativo sobre os fenômenos psicológicos, com a finalidade de subsidiar os trabalhos nos diferentes campos de atuação do psicólogo, dentre eles, saúde, educação, trabalho e outros setores em que ela se fizer necessária.

Para o contexto jurídico é necessário que o profissional se atenha as questões judiciais e de forma neutra, com o objetivo de a esclarecer, principalmente com o uso da Avaliação psicológica, a questão judicial para os operadores do Direito e as partes envolvidas em processo judicial. No contexto clínico a Avaliação Psicológica juntamente com outros instrumentos técnicos irá diagnosticar possíveis patologias e buscar o melhor tratamento para o seu paciente, sendo um processo colaborativo sempre buscando a qualidade de vida do paciente.