Caso Adam Levine e o TDAH

Caso Adam Levine e o TDAH

Na edição desse ano do Big Brother Brasil, um dos participantes comoveu a audiência ao citar suas dificuldades relacionadas ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), fazendo com que se instigasse um maior interesse sobre o assunto, assim como incentivou uma boa parte da sociedade em buscar informações para entender as causas, sintomas e consequências dos sintomas prevalentes. O TDAH é um transtorno que afeta o neurodesenvolvimento da criança, podendo ter continuidade nos sintomas na fase adulta em até 75% dos casos, sendo que muitos desses casos não são diagnosticados, e consequentemente, levam a estes portadores a uma péssima qualidade de vida.

Existem três tipos de TDAH:

Predomínio da desatenção: Há a dificuldade o indivíduo organizar ou terminar uma tarefa, prestar atenção aos detalhes ou seguir instruções ou conversas. A pessoa se distrai facilmente ou esquece detalhes de suas rotinas diárias.

Predomínio de hiperatividade ou impulsividade: Apresenta comportamentos característicos de agitação motora, e em muitos casos a linguagem é afeta pelo uso excessivo de palavras. A inquietação presente faz com que age com impulsividade, além de interromperdiálogos, e ainda emite opiniões sem sentido, e em outras vezes até ofensivos.Há uma preocupação quanto à manutenção da segurança pessoal destas pessoas, pois tais comportamentos pode deixar mais vulnerável para a ocorrência de acidentes.

Apresentação combinada: Os sintomas de Hiperatividade/Impulsividade apresentam combinados nos indivíduos.

As consequências desse transtorno na fase adulta consistem em frequentes mudanças de emprego, dificuldade de se manter engajado em um projeto, dificuldades em se relacionar, baixa autoestima, comportamento vulnerável para o consumo e abuso de álcool e drogas, entre outros. Quando evidenciamos esses sintomas, é comum que pensemos que seja uma regra ou algo irreversível. Porém, se tratado corretamente junto com acompanhamento psicológico e médico, o portador do TDAH pode superar essas dificuldades e assim criar recursos para que tenha uma melhor funcionabilidade em sua rotina diária. Como o caso do guitarrista e vocalista, além de ser o principal compositor da banda Maroon 5, Adam Levine.

Adam é portador do primeiro tipo de TDAH, em que se predominam sintomas da desatenção. O cantor relatou, durante uma entrevista realizada em outubro de 2011, quão difícil era o tempo em que precisava se concentrar para concluir algum trabalho escolar. Os desafios aos quais estava submetido, na época em que frequentava a escola, deixavam-no extremamente frustrado. Ele disse: “Quando fui diagnosticado com TDA, não me surpreendi porque eu tinha dificuldades em me concentrar durante as aulas. E agora eu acho que as pessoas percebem meu TDA enquanto adulto no dia a dia. Quando eu não consigo prestar atenção, eu realmente não posso prestar atenção.” Quando adulto, o cantor trabalhando já mais ativamente com a música, continuou a apresentar dificuldades no estúdio, principalmente na composição de músicas. Por isso, ao notar as mesmas dificuldades retornou ao médico, e deu continuidade ao tratamento dos sintomas derivados do transtorno, e assim, se superou tornando-se um dos maiores ícones da música pop da atualidade.

Informações obtidas através do site da Associação Brasileira do Déficit de Atenção (https://tdah.org.br/)